1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (Sem avaliações)
Loading...

Base Nacional Curricular – O que é?

No final do ano passado foi aprovado e homologado o novo texto com todas as mudanças e regras para a Base Nacional Curricular, que promete melhorar a qualidade do ensino brasileiro e auxiliar na aprendizagem de crianças, jovens e adultos. As escolas que se interessam já podem implantar as novas regras e mudanças para que os estudantes sejam beneficiados o mais rápido possível.

Caso você não saiba do que se trata, nem conheça as novas regras, poderá ver a seguir como irá funcionar a educação infantil e fundamental, além de todas as regras que devem ser seguidas pelas escolas.

Veja o que é a Base Nacional Curricular

A Base Nacional Curricular é um documento que reúne regras de aprendizagem e métodos para tornar o ensino mais vantajoso ao estudante. É nesse documento que consta todas as aprendizagens que o aluno deve ter durante o ensino infantil e fundamental.

Base Nacional Curricular

Base Nacional Curricular. Imagem:divulgação

A Base Nacional Curricular contém todos os assuntos, matérias e diretrizes que devem ser estudadas pelos jovens durante o ensino infantil e fundamental. Sendo assim, ela serve para que as escolas tenham uma noção do que devem abordar e de como devem tratar seus alunos e a forma como devem ensinar.

Mudanças aprovadas na Base Nacional Curricular

A Base Nacional Curricular traz diversas diretrizes que devem ser seguidas por todas as escolas do nosso país, entretanto é possível destacar alguns pontos que foram aprovados e já estão valendo. Por exemplo, agora todo o material didático será entregue pelo MEC nas escolas, mas apenas para o ano letivo de 2019.

Agora até o ensino fundamental passou a ser dividido em cinco áreas de conhecimento, sendo elas Matemática, Linguagens, Ciências Humanas, Ciências da Natureza e Ensino Religioso. Todos os alunos devem estar alfabetizados até completarem 8 anos de idade. Com a nova proposta também foi aprovado que orientações sobre identidade de gênero fossem discutidas, mas somente por comissão do CNE.

Ensino Infantil e o que deve ser ensinado

Os campos de experiência para o ensino infantil são divididos em três grupos: bebês com até 1 ano e 6 meses, crianças pequenas com até 3 anos e 11 meses e crianças com até 5 anos e 11 meses. Em cada um desses campos há diretrizes que devem ser seguidas. No caso de bebês com até 1 ano e 6 meses, os objetivos de aprendizagem e desenvolvimento são os seguintes: explorar sons que são produzidos pelo corpo ou por outros objetos.

Já no caso do segundo grupo, os objetivos de aprendizagem são: criar sons com objetos e instrumentos musicais, fazendo com que a criança conheça vários ritmos de música. Já no caso do terceiro grupo, todos esses sons produzidos devem ser usados através de brincadeiras, encenações, criações musicais e outros tipos de tarefas.

Ensino Fundamental e as áreas de conhecimento

Já no ensino fundamental cada uma das áreas de conhecimento possui diretrizes específicas que devem ser seguidas pelos professores, além de etapas pelas quais os estudantes precisam passar e todo o tipo de aprendizado que deve ser repassado em sala de aula.

Em relação à Língua Portuguesa, por exemplo, há os seguintes objetivos a serem cumpridos: dialogia e relação entre textos, reconstrução da textualidade, reflexão crítica sobre as temáticas tratadas e validade das informações, compreensão dos efeitos de sentido provocados pelos usos de recursos linguísticos e multissemióticos em textos pertencentes a gêneros diversos, estratégias e procedimentos da leitura, adesão às práticas de leitura, e muito mais.

Educação Física no Ensino Fundamental

As escolas devem seguir diretrizes para as aulas de Educação Física de acordo com os anos de seus alunos. Nos dois primeiros anos, por exemplo, as unidades temáticas, ou seja, as atividades que podem e devem ser feitas, são as seguintes: brincadeiras e jogos, esportes de marca e precisão, ginástica em geral e danças.

Já do terceiro ao quinto ano devem ser abordadas as mesmas unidades temáticas, mas com algumas diferenças. As brincadeiras e jogos agora podem ser de âmbito nacional e bem populares, além de brincadeiras de matriz indígena e africana. Agora os esportes podem ser de campo e taco, de rede/parede e de invasão. A ginastica em geral continua e é incrementada as lutas de contexto comunitário e regional.

 

No sexto e sétimo ano, os alunos devem passar a lidar com jogos eletrônicos. Em relação aos esportes, devem praticar os mesmos, acrescentando esportes técnico-combinatórios. Agora a ginástica deve ser condicionamento físico, as danças devem ser urbanas e deve haver ainda práticas corporais de aventura urbanas.

No oitavo e nono ano, o que muda é que as danças devem ser de salão, as lutas devem ser do mundo e as práticas corporais devem ser de aventura na natureza. Aqui também entram os esportes de combate e a ginástica de conscientização corporal. Demais informações você encontra efetuando a leitura do documento.